Salvador é uma cidade cheia de atrações. Porém existem atrações que muitas vezes são esquecidas pelos turistas. Confira aqui algumas delas!

Salvador é uma cidade muito procurada por turistas do mundo todo que vêm conhecer um pouco da nossa rica cultura e história. Porém as atrações mais conhecidas estão sempre em evidência, e às vezes visitar os lugares não tão famosos pode ser uma experiência única e imperdível.

Por isso preparamos um guia de 3 dias com um roteiro alternativo para você aproveitar o melhor da sua estadia em Salvador.
 
 Dia 1
 
 O Pelourinho é o ponto turístico mais famoso de Salvador, porém existem atrações que muitas vezes passam despercebidas pelos visitantes que visitam apenas os locais mais famosos (que também valem muito a pena serem visitados).
Para começar, a Igreja da Ordem Terceira do São Francisco, que conta com sua  fachada ricamente decorada em altos-relevos, um caso único no Brasil. A visitação pode ser feita em sua parte interna e conta com um pequeno museu.
Seguindo adiante em nosso tour, poderemos visitar a Casa do Benin, um espaço que reúne um grande acervo de arte e cultura africana e também o Museu da Gastronomia Baiana, o primeiro da América Latina totalmente dedicado à gastronomia.
Após almoçar em um dos excelentes restaurantes que o Pelourinho tem a oferecer, está na hora de conhecer a Igreja e Museu da Misericórdia, instalado em um Palacete do século XVII que já abrigou o primeiro hospital da cidade: possui rico acervo, composto por 3.874 peças, classificadas em diversas categorias, como alfaia, mobiliário, pinacoteca e imaginária. Trata-se de um legado de 469 anos de história, com obras que contextualizam do século XVII até os dias atuais.
Para finalizar o dia, nada melhor que assistir uma apresentação do Balé Folclórico da Bahia, com muita dança e música, no Teatro Miguel Santana.

 Dia 2
 
Para começar o dia, seguimos direto para o tradicional bairro da Barra. Lá se encontra a praia mais famosa e badalada do centro de Salvador, o Porto da Barra. Porém muito próximo da Praia do Porto é possível conhecer exposições interessantes no Forte São Diogo (Espaço Carybé das Artes) e no Forte Santa Maria (Espaço Pierre Verger de Fotografia Baiana). As exposições têm como pauta principal a interatividade e projeções modernas.
Após visitar o belo bairro da Barra, é hora de seguir para o boêmio bairro do Rio Vermelho, local muito frequentado pelos Soteropolitanos e onde se encontra a antiga moradia do escritor baiano Jorge Amado, que hoje se tornou um museu para contar um pouco da história do escritor e Zélia Gattai, sua esposa ao longo de 40 anos. O nome do museu é a “Casa do Rio Vermelho”.
Para finalizar o dia, recomendamos o Largo de Santana, onde é possível conhecer a colônia de pesca do Rio Vermelho e a imagem de Yemanjá. Logo depois, a pedida é saborear um delicioso Acarajé ou Abará com uma vista incrível para o mar.

Dia 3
 
O dia começa com uma visita ao Dique do Tororó, onde oito esculturas de Orixás flutuam no espelho d´água. Bem próximo ao localiza-se a Arena Fonte Nova, que está aberta para visitação do público. Em seguida sugere-se uma visita (com hora marcada) a um dos 16 terreiros de Candomblé existentes nas proximidades. Destaque para o “Terreiro da Casa Branca”, um dos mais antigos do Brasil, localizado na Av. Vasco da Gama.
 Pela tarde seguimos para o bairro da Vitória, onde é possível encontrar vários museus interessantes como o Museu de Arte da Bahia e o Museu Carlos Costa Pinto, que retratam a história do período colonial na Bahia. Ou ainda o Museu Geológico da Bahia, que reúne um dos maiores acervos de minérios, cristais e pedras preciosas da Bahia.
Em seguida, recomenda-se uma visita a Igreja Nossa Senhora da Vitória, cuja igreja original foi construída em 1561, sendo considerada a segunda igreja mais antiga do Brasil. 
Para finalizar, uma visita ao Palacete das Artes, um museu de arte que combina uma mansão de 1912, uma ala moderna, jardim com obras de Rodin e café ao ar livre.